A história das Moças

    Histórias da fundação da organização das Moças

    A fundação da organização das Moças

    Testemunhos das Moças sobre a Restauração

    Elvira Stevens Barney
    Quando foi requerido que Elvira Stevens abandonasse o seu lar e sua família em Nauvoo para atravessar as planícies rumo a Utah, ela buscou força e poder espiritual no templo.
    Mary Elizabeth Rollins
    Quando a pequena Mary Elizabeth Rollins, com 12 anos de idade, adquiriu seu próprio testemunho do Livro de Mórmon, ela não poderia imaginar o que estava para acontecer. Somente um ano depois, ela presenciou turbas incendiando feno, viu líderes da Igreja cobertos de piche e penas, e arriscou a própria vida para salvar páginas das escrituras quando alguns homens estavam destruindo a gráfica da Igreja. Mas sua fé a sustentou.
    Zina Young Card
    Depois do pedido de Brigham Young para que as filhas se vestissem de maneira menos extravagante, sua filha Zina, por vontade própria, retirou os babados de seus vestidos. Quando um rapaz que ela conhecia a insultou dizendo que ela estava “fora de moda”, Zina não desanimou. No que diz respeito à fé, ela tinha muita coisa em comum com outra Zina corajosa — sua mãe.
    Zina D. Huntington Young
    Zina Huntington era uma moça que vivia em um sobrado de três andares em Nova York e pensava que a vida era um pouco monótona. Até que certo dia, ao voltar para casa, encontrou um livro novo sob o peitoril da janela e sua vida nunca mais seria a mesma.
    Genevieve Johnson Van Wagenen
    Foi em uma reunião sacramental singular que a menina Genevieve Johnson, de 12 anos de idade, ouviu um apóstolo compartilhar uma extraordinária visão que teve de Jesus Cristo — e adquiriu o seu próprio testemunho do Salvador ao sentir um ardor dentro de si.
    Lena Jensen
    Seja morando em grandes cidades, em vilarejos escandinavos ou em alguma pequena cidade rural, como Moroni, em Utah, os membros da Associação de Melhoramentos Mútuos das Damas nos anos 1880 criaram seus próprios manuscritos periódicos. Em cada edição, elas escreviam experiências engraçadas, pequenos sermões, poesias e prestavam testemunhos. Lena Jensen, membro da Ala Moroni, Estaca Sanpete, compartilhou o seu testemunho sobre a virtude no manuscrito periódico da ala, chamado The Young Ladies Advocate .

    Presidentes gerais das Moças

    Voltar-se para mulheres de convicção