Louise Yates Robison

    1 May 2019

    Sétima presidente geral
    da Sociedade de Socorro

    1928–1939

    Louise Yates Robison, sétima presidente geral da Sociedade de Socorro, achou que fora um engano ter sido chamada para a presidência geral da Sociedade de Socorro. Ela não sabia o que era a riqueza material nem uma educação formal, era tímida e evitava chamar atenção.

    “Quando mamãe foi ao escritório do presidente [Heber J.] Grant para ser designada, ela tinha certeza de que ele fora mal informado quanto às suas habilidades”, disse sua filha, “então ela disse a ele que ficaria feliz em fazer o que ele lhe pedisse, mas queria que ele entendesse que ela tinha pouca escolaridade e muito pouco dinheiro e posição social, e ela temia que não fosse o exemplo que as mulheres da Sociedade de Socorro esperariam de uma líder. Ela concluiu dizendo: ‘Sou apenas uma mulher humilde!’ O presidente Grant respondeu: ‘Irmã Louizy, 85% das mulheres de nossa Igreja são mulheres humildes. Estamos lhe chamando para ser a líder delas.’”1

    Como ficou provado, Louise era exatamente o que as mulheres da Igreja precisavam. Com o começo da Grande Depressão, ela compreendeu as necessidades das irmãs que lutavam dia a dia e sentia grande empatia por elas e sabedoria para compartilhar com elas. “Ela passou grande parte de seu tempo concentrando-se nas irmãs que não possuíam educação formal nem riqueza material, sentindo que estava em situação semelhante.”2 “A irmã Robison enfatizava os serviços compassivos voluntários”, de acordo com Belle Spafford, a nona presidente geral da Sociedade de Socorro. “Vão para onde são necessárias, façam o que puderem.” Esse era seu tema.3

    “Se fizermos apenas metade de nosso trabalho, não teremos prazer, se o fizermos movidas por um senso de dever, não teremos alegria, mas se sentirmos que somos um ramo desta vinha, e que o Pai Celestial considerou-nos dignas de sermos membros desse ramo, e que podemos realizar este trabalho que está aqui para ser feito, então teremos alegria.”4

    Infância

    Sara Louisa Yeates, depois conhecida como Louise, nasceu em 27 de maio de 1866, em Scipio, Utah, onde seus pais, Thomas e Elizabeth Frances Yates, tinham sido chamados para colonizar o Round Valley no condado de Millard. Foi a segunda de cinco filhos. Vivendo em condições de pioneiros, Louise aprendeu a trabalhar com lã, fazer tricô e trançar chapéus de palha.5

    Educação e casamento

    Louise, aos 14 anos de idade, e sua irmã frequentaram a Academia Brigham Young em Provo, Utah, durante um ano. Depois, Louise fez um curso de corte e costura de seis meses, que a ajudou quando dirigiu o Departamento de Roupas do Templo e Roupas Mortuárias anos depois. Seus estudos terminaram antes do tempo quando conheceu o ex-missionário que acabara de retornar para casa, Joseph Lyman Robison. Casaram-se em 11 de outubro de 1883 e tiveram seis filhos. Depois que os filhos cresceram, Louise matriculou-se em cursos livres na universidade para compensar sua falta de estudos. Durante anos, levantou-se às 4 horas para poder estudar durante duas horas antes de o dia começar.6 Ela faleceu em 30 de março de 1946.

    Momentos mais significativos na Sociedade de Socorro

    Compreendendo a importância de ajudar as mães a ficarem em casa, a irmã Robison abriu a Mormon Handicraft Shop [Loja de Artesanato Mórmon] em Salt Lake City, em 1937. Isso deu às irmãs um local para vender seus produtos. Ela foi a primeira presidente geral a visitar Sociedades de Socorro na Europa. Os coros da Sociedade de Socorro passaram a ser conhecidos como as “Mães Cantoras” depois da citação favorita de Louise: “Uma mãe que canta torna o lar feliz”.7 Ela incentivou a construção do primeiro monumento dedicado à Sociedade de Socorro em Nauvoo, Illinois. A Sociedade de Socorro adotou o ouro e o azul como suas cores oficiais. Mas ao refletir sobre o que era mais importante, Louise disse: “Embora nossos registros estejam bem mantidos, não existe poder humano que possa apresentar um relato dos atos de amor e bondade realizados pelos membros da nossa Sociedade de Socorro”.8